Confira também nosso vídeo de Boas Vindas

Todos os dias nós tomamos decisões que impactam diretamente na nossa vida, seja econômica, social ou politicamente. Nesse post, especificamente, vamos tratar sobre aquele momento quando perdemos o controle da nossa situação financeira e ficamos sem saber o que fazer e quem procurar.

Todos os dias nós tomamos decisões que impactam diretamente na nossa vida, seja econômica, social ou politicamente. Nesse post, especificamente, vamos tratar sobre aquele momento quando perdemos o controle da nossa situação financeira e ficamos sem saber o que fazer e quem procurar.

Então vamos lá!

A educação financeira tem como objetivo principal orientar as pessoas com seu dinheiro ajudando-as assim a usá-lo de forma consciente e responsável, ou seja, organizar os gastos e a alocação dos recursos, nas decisões de poupança e investimento e na prevenção de situações de fraude.

Apesar de parecer distante ou difícil, esse processo de aprendizado pode se tornar muito mais fácil e eficaz quando acompanhado diariamente pela pessoa interessada. E é exatamente nesse momento que você e a sua história entram em jogo. De acordo com dados de novembro de 2018 do Instituto Serasa, cerca de 30% dos brasileiros estão em situação inadimplente. E em números absolutos, estamos falando de 62,4 milhões.

Mas antes de podermos te incluir na história, temos que entender alguns princípios básicos para se organizar financeiramente.

Saúde Financeira

Vivendo numa sociedade onde o dinheiro se tornou essencial para a concretização de desejos, sonhos e objetivos, é possível perceber que a administração do mesmo é extremamente importante para que seja possível viver em harmonia e ter uma saúde financeira.

Além do que muitos pensam, saúde financeira ocorre quando a pessoa possui uma reserva de emergência, fonte de renda primária bem definida e com baixo risco e não possui dívidas.

Mas isso não significa que a pessoa tem necessariamente uma educação financeira, você pode ganhar na loteria e ter de um dia para o outro uma boa saúde financeira. O problema ocorre quando a má organização dessa quantia recebida pois faz com que a pessoa perca todo seu dinheiro. É por esse fato que muitas pessoas que ganham uma significativa quantia “do nada”, acabam ficando no vermelho pouco tempo depois. É aí que entramos na questão da liberdade financeira.

Liberdade Financeira X Independência Financeira

Como conceito principal, a liberdade financeira nada mais é que gastar sem precisar planejar os gastos ou economizar, é importante ressaltar que tendo essa liberdade, é possível realizar desejos que antes ficavam em último plano. Já a independência financeira é relacionada ao fato de não precisar mais depender de uma renda fixa mensal ou diária para poder sobreviver, ou seja, não ter que trabalhar para sustentar os custos.

É possível perceber, contudo, que atingindo a liberdade financeira você terá a independência a um prazo muito mais curto, fazendo com que ambas se relacionem, pois será uma conseqüência que acontecerá naturalmente.

Muito mais do que economizar

Associada ao ambiente escolar e acadêmico, a palavra educação quando relacionada a conceitos financeiros gera grande interesse na população, principalmente devido à situação atual do país. Mas além de compreender como funciona todo o processo, é importante saber que tudo isso é muito mais que economizar por economizar, mas sim compreender o dinheiro em si para estar ciente das oportunidades e riscos de todas as ações que irá tomar.

O que muitos não sabem é que o primeiro passo é organizar suas finanças colocando no papel todos os gastos para poder visualizar tudo com clareza. A partir disso você poderá ver que se organizando e seguindo os passos ficará muito mais fácil ter uma visão segura e fixa sobre o seu próprio dinheiro.

Além disso, aprender como lidar com o seu dinheiro é essencial não somente para sua situação financeira, mas sim para sua própria saúde. Com o controle da sua renda, sabendo com o que e quando gastar, você poderá ter a liberdade financeira que vimos acima e assim atingir uma satisfação pessoal.  O ponto principal é tornar cada conceito, realidade.

Estabelecer objetivos e metas

Antes de tudo, você perceberá que estabelecer metas é extremamente importante para que o fluxo do processo continue. Mas, além disso, o que precisa mudar de fato são seus hábitos em torno de tudo aquilo que faz e pensa daqui pra frente.  Dentro desses hábitos, aqui estão alguns que são essenciais para o seu desenvolvimento. Podendo listar;

• Manter contas organizadas;

• Entender o conceito de risco financeiro;

• Minimizar/Extinguir gastos com juros bancários;

• Possuir controle sobre suas despesas;

• Ter um plano de previdência;

• Possuir reservas emergenciais;

• Efetuar investimentos inteligentes;

• Ter capacidade de gerar mais renda;

Será que eu consigo?

É claro que de primeiro momento isso será algo assustador, como mudar da água para o vinho em poucos dias e você pensará que eu sou louca em achar que isso vai dar certo de primeira. Mas posso te dar um exemplo bem prático e vivenciado pela maioria das pessoas que se preocupam com a balança; a dieta.

No começo é realmente complicado cortar algumas coisas que adorávamos comer e ter que passar as ter regras chatas para no final de um mês ou um ano, ter um resultado positivo. O problema disso tudo é que você não consegue ver os resultados de imediato, então logo sente a necessidade de largar de mão e desistir. Assim como seria com o acompanhamento da sua renda.

De primeiro momento acontecerá diversas situações que você terá que ser forte e pensar racionalmente. Um exemplo, que é muito fácil de acontecer, é quando você vai ao shopping e vê algo que realmente te interessa muito, como aquela blusa que você estava procurando há meses e só achou nesse único lugar. Mas infelizmente o preço ficaria fora do orçamento e você não tem mais dinheiro para o mês. Então o que fazer?

Bom, nesse momento você pode escolher comprar e dividir em 3 ou 4 vezes no cartão, afinal você merece. Pode voltar para casa e planejar comprar daqui a 3 meses ou escolher simplesmente não comprar naquele momento e nem depois, pois você tem outros objetivos mais importantes.

Na realidade não há uma resposta correta, pois dependerá do momento em que você está passando na sua vida. O que importa é você escolher de modo consciente de acordo com as suas implicações e situação econômica, isso caro leitor, é a Educação Financeira.

Quer saber mais sobre Educação Fincanceira? Sobre Financiamento? Leia: 5 dicas de ouro para definição de metas