Essa pergunta é muito relativa, porque muitas pessoas nem sempre pensam nessa possibilidade, mas outras podem achar que só um “especialista” conseguirá negociar e chegar em um preço mais justo no seu débito. Porém, a grande questão é: por que contratar alguém para negociar minha dívida?

A resposta pode ser simples, só depende do modo que você pensa. É muito mais fácil contratar uma pessoa que já está acostumada a lidar com esse tipo de situação e está mais preparada. Dessa forma, se torna até mais cômodo, porque você pode não passar por todo o estresse para conseguir chegar em um valor que acha certo a ser pago.

Como em tudo que existe, o ato de contratar alguém para fazer sua negociação também tem seus lados positivos e negativos. Nos pontos positivos podemos contar com:

  • Praticidade por ter alguém resolvendo a pendência em seu nome, sem estresse e possíveis incômodos;
  • Ter a “segurança” de colocar sua dívida nas mãos de uma pessoa que tem conhecimento e sabe como negociar.
  • Possíveis garantias no abatimento dos juros;
  • Não precisar lidar diretamente com o credor, se isentando dos prováveis problemas e dores de cabeça.

Já os negativos são:

  • Gastar um valor a mais por uma coisa que você mesmo pode fazer;
  • O tempo de espera para a negociação pode ser maior, pois até você acertar tudo com a pessoa que a fará, os dias continuarão correndo, fazendo com que, consequentemente, o valor aumente;
  • Não ter a garantia do valor que será acordado, visto que isso depende exclusivamente do credor;
  • Não ter o contato direto com a financeira e não ouvir a versão deles a respeito da pendência;
  • O resultado pode ser o mesmo se você tivesse negociado.

Em muitos casos, o intermediário entre o devedor e o credor promete até 80% do abatimento no valor da dívida. Entretanto, segundo um levantamento feito pelo Serviço de Proteção de Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em 60% desses casos o prestador de serviços não cumpre com o prometido.

A pesquisa também mostrou que dos 602 entrevistados que não conseguiram sair da inadimplência, somente 28% conseguiu recuperar o valor pago a empresa contratada.

Dessa forma, vai de você avaliar se vale à pena correr o risco para conseguir chegar na melhor negociação sem a total garantia do que será pago.

Contudo, como já falamos algumas vezes aqui no blog, em qualquer situação de empréstimo ou financiamento, é preciso ler o contrato, pois é nele que estão prescritos a taxa de juros, as possíveis consequências do atraso e praticamente tudo o que você precisa saber para que não haja equívocos.

Quando o lemos inteiro, se atentando a cada detalhe, sabemos o que é certo e o que não está de acordo com o que foi assinado. Sendo assim, para que não precise contratar alguém, o que pode ser aprimorado sãos suas práticas de negociações. Para isso é preciso observar e fazer algumas perguntas que são fundamentais:

  1. O valor está de acordo com a taxa de juros?

É necessário sempre fazer a conta e notar se o valor total proposto está dentro das condições do seu contrato, para não cair em fraudes e realizar o pagamento no valor errado.

  • ATENÇÃO: A maioria dos credores contratam empresas de serviços financeiros, terceirizando as cobranças e assim sendo cobrada uma taxa advocatícia em seu contrato. Pode ser ou não que isso esteja dentro do acordo, mas por ser algo tão recorrente é normal que já esteja, o que torna essa taxa legalizada. Porém, não podemos deixar também de fazer essa verificação.
  • Eu tenho um valor estimado para o pagamento?

Quando iremos negociar é sempre bom ir já com uma proposta de qual valor pode arcar, sendo flexível para possíveis negociações, pois em alguns casos o valor proposto está fora da alçada do banco.

  • Em caso de dívida com cartões de crédito ou conta negativada no banco:

Pagando à vista terei um desconto maior?

Em caso de parcelamento, quais serão os juros?

Após o pagamento meu nome sairá de restrição imediatamente?

Posso receber uma carta da quitação do contrato após o pagamento?

  • Ainda não consegui o dinheiro total para o pagamento e não consegui entrar em um acordo, o que eu faço?

Verifique se a proposta passada hoje valerá posteriormente

Qual seria a data de previsão para tudo se normalizar?

*Lembre-se o quanto antes conseguir realizar o pagamento melhor, pois as taxas de juros são menores.

  • Não tenho uma data de quando vou conseguir levantar o valor e não consegui entrar em um acordo, o que fazer?

Procure rendas extras e tente fazer o possível para não prolongar esse pagamento, porém não é o fim do mundo. Muitas vezes dependendo do valor e do seu tempo de atraso, o banco consegue disponibilizar um desconto a mais para que consiga realizar o pagamento, mas recordamos que isso pode variar de cada contrato.

Ainda com todas essas dicas de negociação, é preciso se atentar a cada particularidade da sua situação, porque mesmo que as negociações sejam sempre as mesmas, a sua história é só sua, e só você conseguirá lidar com ela. Espero que tenhamos te ajudado a decidir o que seria a melhor opção e que tenha absorvido um pouco das possíveis técnicas de negociação!

Posso contratar alguém para negociar minha dívida?Para ter acesso a outras dicas você pode clicar aqui